Entendendo a Diabetes: Medicamentos

Os cuidados e medicamentos aplicados rotineiramente aos diabéticos caracterizam-se como uma das formas de se aliviar alguns dos sintomas e manter a vida com qualidade. Até o momento (dias atuais), não foi desenvolvido nenhuma cura que combata à doença definitivamente, o que não quer dizer que o portador de diabetes terá que se acostumar as suas limitações e deixar de seguir uma rotina próxima da normalidade.

Ainda que o diabetes seja transmitido, em muitos casos, como herança genética, nem sempre este mal nascerá com o indivíduo, e por isso deve se tomar cuidado para sua prevenção. Os dois tipos dessa síndrome metabólica deixam claro como o indivíduo pode se cuidar e até evitar que ela se desenvolva, mas quando ela é contraída em vida, é melhor se preparar para não sofrer com suas características.

Com os avanços da tecnologia se superando dia após dia, os ‘novos diabéticos’ parecem ter a oportunidade de tratar a doença com recursos mais desenvolvidos e realizar tratamentos que melhorem cada vez mais a condição de vida. A partir disto, os novos medicamentos elaborados devem ser analisados e abordados como uma das novas características que diabéticos do tipo 1 e do tipo 2 precisam utilizar em prol de sua saúde.

Tresiba (Degludeca)

Essa caneta de aplicação de insulina é indicada para auxiliar aos pacientes do tipo 1 a controlar os níveis de glicemia no sangue, já que nessa versão o diabete é configurado pela falta de produção da insulina pelo pâncreas (em razão do defeito que acontece no sistema imunológico do nosso organismo). Também no tipo 1, é onde normalmente se contrai o problema por característica genética, e jovens e crianças acabam desenvolvendo o diabetes.

Para entender como funciona o Tresiba, ela age como insulina controlando o organismo e prevenindo-o de gerar a hipoglicemia – Muito comum no cotidiano dos diabéticos do tipo 1, já que a grande maioria deixa de se medicar corretamente ao longo das rotinas. Um dos maiores fatores que influenciam para sua utilização, é que a caneta necessita de apenas uma aplicação ao longo do dia, facilitando o diabético a não esquecer de tomar sua dose (e automaticamente prevenindo-o de sofrer com as consequências quando a dose não é aplicada). De fato, o Tresiba não vai elimina-la, mas aliviará os sintomas e será fundamental para combater os sintomas e melhorar o dia a dia.

Forxiga (Dapaglifozina)

O remédio conta com pouco tempo de mercado e se destaca por sua alta efetividade contra a produção de glicemia e impede a reabsorção do açúcar pelo sangue (SGLT2). O Forxiga age também como insulina, e já existe relatos de que sua utilização combate o diabetes temporariamente (pacientes do tipo 2 relatam o diagnóstico). Por conta de suas principais funções no organismo, o Forxiga também pode ser utilizada para dietas emagrecedores, mas deve se contar com orientações de profissionais que já conheçam o remédio e atestem sua utilização para este diagnóstico.

Para os pacientes, o novo medicamento significa uma grande oportunidade para combater as restrições que geralmente acabam dificultando a vida do indivíduo, já que o tipo 2 de diabetes costuma se desenvolver ao longo da vida e a pessoa precisará remodelar os seus hábitos e costumes em função da doença.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Artigos Blog