Endometriose: O Que É, Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

O que é endometriose?

Estima-se que, no país, cerca de 15% das mulheres em idade reprodutiva sejam acometidas pela endometriose. Isso equivale a cerca de 6 milhões de mulheres, o que faz do problema uma preocupação relevante.

A endometriose ocorre quando partes do endométrio estão também localizadas fora do lugar onde deveriam estar. Portanto, em uma mulher portadora da doença, essas células poderão ser encontradas em diversos locais que não no útero, como, por exemplo, nos ovários e nas proximidades do intestino ou da bexiga.

O endométrio é uma camada de glândulas situada dentro do útero, responsável por acomodar o embrião para dar sequência à gravidez. Decorrido o período de espera sem que ocorra a fecundação do óvulo, o endométrio é eliminado pelo organismo na menstruação. Assim, a menstruação nada mais é do que o endométrio expelido pelo corpo da mulher devido ao insucesso no processo de fecundação. Se observado ao microscópio, poder-se-á notar que o sangue da menstruação contém diversas células do endométrio.

Sendo o endométrio uma mucosa que reveste o útero, na qual o óvulo se implanta, a não ocorrência de gravidez provoca sua eliminação via menstruação.

Causas

Uma provável causa da endometriose é que o sangue da menstruação em vez de percorrer seu curso normal segue pelas trompas até se depositar em outros órgãos. Uma vez que isso ocorra, caso o sistema de defesa não elimine essas células, elas se multiplicarão desencadeando um processo inflamatório que poderá se intensificar no período menstrual, o qual causará a dor característica da doença.

Sintomas

Os sintomas dessa doença são os mais variados, como dor crônica, dificuldade nas relações sexuais e, em alguns casos, infertilidade. Ainda que seja considerada uma doença benigna, a falta de diagnóstico e tratamento pode causar perda significativa da qualidade de vida da mulher.

Diagnóstico

Mesmo diante de um quadro clínico de cólicas intensas e até mesmo desmaios, por conta da intensidade das dores, há casos em que os médicos acabam por descartar equivocadamente a possibilidade da doença, em geral, quando a paciente tem pouca idade. Um dos problemas dessa patologia é que, os exames normais muita das vezes não são capazes de detectá-la, tornando muito difícil o diagnóstico. Há relatos de pacientes cujo diagnóstico só teria sido efetuado por ocasião de um parto à cesariana, no qual o médico teria notado os focos da doença e procedido com a cauterização.

Estar atento aos sinais anormais é fundamental para o direcionamento dos exames. Não é normal, por exemplo, que uma mulher tenha de ir a um pronto socorro por conta de problemas como cólicas menstruais. Muito menos que sinta dor no ato sexual e, ainda, que apresente dificuldades de engravidar.

A suspeição de casos de endometriose deve ser baseada na intensidade e dor provocada pelas cólicas menstruais. Tanto o médico quanto o paciente devem atentar para esses fatores, a fim de que a investigação possa seguir o rumo adequado, para a confirmação ou negação da doença.

Portanto, pelo menos dois sinais são indicativos de que esses níveis normais de intensidade e dor foram extrapolados, que são quando a medicação para a dor não surte efeito ou quando esta incapacita a paciente, impedindo-a de realizar suas atividades normais.

Há situações em que as portadoras da doença sentem dores intensas mesmo fora do período menstrual, acompanhadas de inchaço abdominal. Mesmo diante desse quadro, é possível que os exames médicos corriqueiros não detectem qualquer problema de saúde como causador desses sintomas. Em alguns casos, a detecção pode ainda ser efetuada via ressonância magnética.

Tratamento

O tratamento em si pode demandar toda uma complexidade de processos e tentativas, incluindo videolaparoscopia, novas cauterizações, tratamentos com injetáveis, administração de hormônios (este tendo como efeito colateral o ganho de peso), dentre outros, porém, o tratamento que tem se mostrado mais eficaz até o momento é a histerectomia, que provoca a interrupção permanente da menstruação.

O avanço da doença pode ser dificultado ou até mesmo impedido através do tratamento adequado, fazendo com que as dores diminuam e o quadro de infertilidade seja revertido.

 

Créditos: http://www.endometriosetemcura.com/

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Artigos Blog